Presets: vantagens e desvantagens ao usar em suas mixagens

Os Presets são pré-configurações que a maioria dos softwares e plugins de mixagem trazem desde a fabricação. Ou seja, são padrões prontos (pré-definidos) para serem aplicados nos elementos de produções musicais. O processo de criação dessas pré-configurações varia muito de fabricante para fabricante, mas geralmente envolve o trabalho de produtores e engenheiros que tentam configurar esses padrões baseados em vários aspectos de seus modos de trabalho e também de outros.

Mas, afinal de contas, vale a pena usar Presets?

Vantagens e desvantagens de usar Presets

Os Presets, assim como outras funcionalidades e recursos de programas utilizados em mixagem, oferecem suas vantagens e desvantagens. Entendê-las é essencial antes de escolher usá-las ou não. Uma das vantagens dos Presets é que eles podem ajudar o profissional que está
começando, pois não são desenvolvidos de forma aleatória. Na verdade, há um extenso trabalho de produtores profissionais, engenheiros e desenvolvedores por trás da criação. 

Portanto se você ainda está inseguro quanto ao seu perfil de mixagem, os Presets podem ser vantajosos por oferecerem um ponto de partida já estudado por outros profissionais. Outro benefício desse tipo de recurso é a grande variedade disponível no mercado, sendo alguns gratuitos e outros (muitos) pagos.

É possível encontrar na internet milhares de pré-configurações diferentes e, sem dúvida, isso possibilita versatilidade para o profissional. Por outro lado, como citado anteriormente, os Presets também possuem suas desvantagens. Uma delas é que, de certa forma, os Presets tornam seu trabalho mais parecido a outros, pois outras produções podem ter utilizado os mesmos presets que você.

Se tornar um produtor musical ou engenheiro de áudio profissional de sucesso é um processo que exige capacitação, foco, disciplina e também o desenvolvimento de identidade artística, um perfil que te faça único. No fim das contas, desenvolver esses traços é possível criando os próprios padrões e evitando soluções padronizadas quando possível. Esse é um fator que desfavorece o uso de Presets para quem quer desenvolver suas produções e sonoridades, apesar de ser possível partir de Presets e ainda assim desenvolver sua própria identidade
única.

Outra desvantagem é que muitos dos Presets são pagos. Para quem está começando de forma independente e não tem muitos recursos financeiros, qualquer investimento a mais feito na produção de uma música pode inviabializar um projeto, por exemplo. Comprar Presets pode não ser muito vantajoso em alguns casos. Deve-se observar o valor do preset, como ele se encaixará em produções futuras e no seu estilo e, em alguns casos, até mesmo o retorno financeiro que você terá com a produção das músicas que eles serão utilizados. 

Quando usar ou não usar Presets?

De modo geral os Presets são indicados para quem está iniciando ou no processo de prática e aprendizado. São muito úteis, por exemplo, para você aprender como usar cada funcionalidade de determinado plugin e até mesmo para treinar seus ouvidos para diferentes padrões e programas musicais e suas sonoridades.

Mas se você realmente quer ser único no ramo de produção musical, não pode basear todo o seu trabalho nas configurações prontas. É essencial obter conhecimento para conseguir criar a sua própria identidade, e até mesmo para aprender usar os Presets adequadamente, sem deixar que suas produções soem sempre iguais ou muito semelhantes entre si.

A Universidade do Áudio conta com uma gama completa de conteúdo para quem deseja atuar nessa de Produção Musical e Engenharia de Áudio.

Aproveite para se profissionalizar e ficar fera não só no uso de Presets, mas também em outros aspectos igualmente importantes na produção musical.

Sobre Universidade do Áudio

Engenheiros de áudio, produtores musicais e músicos profissionais de prontidão gerando conteúdo de qualidade para você :)