Gravando Vocais em Casa

Guitarra e baixo elétrico podem ser ligados em linha e usados com simulação de amplificador. Bateria pode ser programada. Sintetizadores e teclados podem ser feitos com MIDI. Mas, no que se refere aos vocais, a história é outra.

Se há uma coisa que não dá pra fazer sem um microfone é gravar vozes, desconsiderando-se o uso de sample libraries de corais, ou o VST Soundiron para fazer a clássica voz élfica de fundo de música orquestra. Aqui, estamos falando do vocal principal de uma música popular. Nela, a gravação de voz pode se tornar a maior preocupação durante a produção musical, principalmente considerando que a voz tende a ser o elemento da música em que a maior parte dos ouvintes foca.

Como conseguir um som profissional de vocal no conforto de sua casa, sem um estúdio profissional, sem tratamento e isolamento acústico e um microfone de milhares de reais?

Hoje vamos aprender alguns truques que respondem a essas perguntas.

Evitando Reverberações

Gravar vocal em salas muito reverberantes pode ser um problema. Mesmo sem colocar o Reverb artificial na mixagem o vocal já vai conter um pouco de ambiência. Isso pode dificultar na hora de fazer todos os elementos de uma mix soarem como se estivessem no mesmo ambiente. Principalmente quando o som almejado é um som bem seco e sem ambiência.

O que podemos fazer para reduzir tal problema na hora de gravar vocais em casa?

Descubra qual espaço da sua casa tem menos reverberação. Caminhe por todos os cantos cantando, escute as reverberações, e procure um ponto que não tenha tantas reverberações. Muitas pessoas gravam vocal dentro de closets, por causa da absorção que as roupas proporcionam.

Caso tenha um computador desktop e por isso seja obrigado a gravar em um local específico, há sempre a opção de se improvisar um tratamento acústico. Pegue travesseiros e cobertores e posicione-os principalmente atrás de onde o cantor vai gravar. Essa estratégia, aliada ao uso de um escudo acústico de microfones, pode ser bem efetiva para reduzir a chegada das reflexões da voz até o microfone.

Observação: deve-se tomar cuidado ao utilizar tais escudos, pois alguns podem gerar um aumento de frequências médio-graves pela ressonância do formato em U. É importante estar preparado para resolver esse problema na equalização.

Evitando Ruídos

A instalação de um isolamento acústico de qualidade exige investimento e alterações estruturais. O que realmente isola é massa e espaço. Alguns componentes estruturais importantes para o isolamento são paredes e portas grossas, janelas bem vedadas e/ou duplas (com uma coluna de ar no meio), dentre outros. Por isso, mesmo para quem está disposto a investir em seu home studio, muitas vezes o isolamento acústico continua sendo um problema de difícil resolução.

Nesse sentido, a lei do ponto mais fraco é altamente aplicável quando o assunto é isolamento acústico. Uma boate, por exemplo, pode ser muito bem isolada, mas basta alguém abrir a porta para todo o som ser escutado no ambiente externo. Da mesma forma, você pode morar num prédio que tenha paredes muito grossas, mas se a porta for fina e mal vedada, o isolamento não será bom o suficiente.

Com isso, a primeira dica para conseguir o ambiente mais silencioso possível para gravar seus vocais em casa consiste em fechar todas as portas e janelas do cômodo em que você estiver (prepare-se para sentir calor se não tiver ar condicionado, porque o barulho de ventiladores ligados não é bem-vindo numa gravação). Caso perceba que o ponto mais fraco é a porta, é conveniente colocar um colchão em frente à porta; o que exemplifica a possibilidade de se improvisar um isolamento no seu cômodo.

Remoção de Ruídos

Um dos grandes problemas de se gravar vocais em casa é a captação de barulhos externos, como ambulâncias passando na rua e pessoas gritando dentro de casa, devido à falta de isolamento do ambiente. Antes de aprendermos a remover ruídos na pós-produção, é válido lembrar que é importante ter bastante paciência ao gravar vocais em casa. Assim, a capacidade de gravar vários takes (tomadas) até conseguir uma versão com boa performance e sem ruídos externos é mais eficiente que qualquer software.

Mesmo tendo persistência, por vezes pode estar além do nosso controle gravar com a melhor performance possível e nenhum barulho de fundo. Imagine que você conseguiu gravar a performance perfeita. Contudo, nessa performance perfeita há um barulho de cadeira no meio do áudio gravado. Nessa situação, plug-ins como o Izotope RX são extremamente convenientes.

Izotope RX é um plug-in de remoção de ruídos muito potente. Um de seus recursos envolve um parâmetro chamado “Spectral Repair”. Com esse parâmetro, basta selecionar a área em que o ruído ocorre e remover a região de frequência em que ele foi registrado. É claro que cada caso é diferente: nenhum plug-in consegue transformar uma gravação de celular no meio de um estádio de futebol em uma gravação de estúdio. Porém, o RX é muito potente e, seguindo as outras dicas de gravação deste texto, é provável que a maior parte dos ruídos seja removível sem grandes dificuldades.


Além do “Spectral Repair”, o RX possui uma ferramenta muito utilizada em estúdios de pós-produção e dublagem de grande porte, como os de Los Angeles: o “De-Crackle”, que remove barulhos indesejados de boca e saliva do seu áudio. Esse é um detalhe em que poucas pessoas prestam atenção, mas que afeta muito o quão profissional uma gravação pode soar. Se você estiver com fome quando for gravar, é mais provável que sua boca fique cheia de saliva e por isso há mais chance de gerar ruídos indesejados. Uma gravação de voz com barulhos de boca/saliva incomoda mesmo quando não conseguimos perceber que seja por tal razão.

Em muitos estúdios de dublagem, literalmente 100% do diálogo é processado com o “De-Crackle”. Depois do processamento, ainda há edição retirando certos barulhos que não são completamente removidos pelo plug-in.

Alguns Microfones Baratos

Muitas pessoas acreditam que há um microfone perfeito, que faz qualquer cantor soar extremamente profissional, o que não é verdade. Pessoas diferentes têm vozes diferentes, com timbres diferentes, e cada microfone reage a cada voz específica de um jeito. Por exemplo, pessoas com vozes muito estridentes podem soar melhor em microfones com menor sensibilidade a frequências agudas na captação.

Por isso, é muito importante conhecer bem o microfone antes de comprar. Experimente microfones dos seus amigos, vá em lojas e faça testes e analise a resposta de frequência (frequency response) de cada microfone.

As sugestões de microfone abaixo são apenas referências para pesquisa de microfones de preço acessível.

Sterling ST51

Condensador de diafragma largo. Um dos microfones mais baratos e acessíveis do mercado. Tem um som bem brilhante, isto é, sensível a frequências agudas.

Audio-Technica AT2020

Também um condensador de diafragma largo. Talvez um dos microfones com melhor custo benefício do mercado. Sensível a agudos e com som bem definido.

Shure SM58

Microfone dinâmico muito utilizado para música ao vivo. Sua sonoridade é “escura”, com bastantes médios-graves. Pode funcionar com vozes mais brilhantes, apesar de não ser tido como primeira opção para gravação por engenheiros de áudio em geral.

Shure SM-7B

Microfone dinâmico, já numa faixa de preço mais elevada. Tende a funcionar bem em vozes brilhantes, por ser um microfone mais escuro do que condensadores em geral. Conhecido por ser um dos microfones mais usados nas gravações das vozes do Michael Jackson.

AKG C214

Condensador de diafragma largo. Um microfone excelente que não só funciona bem em vocais, mas também com praticamente qualquer instrumento. É um investimento mais alto, mas que vale a pena para quem quer fazer gravações profissionais.

Sobre Universidade do Áudio

Engenheiros de áudio, produtores musicais e músicos profissionais de prontidão gerando conteúdo de qualidade para você :)

1 Comentário

  • zeaquino2@yahoo.com.br'
    JOSE ANTONIO DE AQUINO DUCTRA

    muito bom conteúdo

  • Comentários bloqueados.