10 Plug-ins Gratuitos para Engenheiros de Áudio e Produtores Musicais

Com o diverso cardápio online de plug-ins e seus mais elevados preços que temos como opções hoje em dia, muitas vezes achamos que apenas com um elevado investimento podemos ter acesso a ferramentas de alta qualidade – principalmente considerando-se a atual cotação do dólar. Mas isso não é verdade.

Fato é que, hoje em dia, podemos atingir resultados incríveis com ferramentas gratuitas se dominamos os conceitos e técnicas fundamentais da engenharia de áudio e produção musical.

Por isso, separei algumas recomendações de plugins 100% gratuitos (na data de redação desse texto) que acredito que têm muito o que acrescentar para seus trabalhos musicais, sendo eles disponíveis em formatos compatíveis com todas as principais DAW’s do mercado. Vale ressaltar que a lista de ferramentas gratuitas pode se estender muito além dessa, mas selecionei algumas das que mais uso no meu dia-a-dia e que considero que merecem a maior atenção dentre as opções gratuitas que conheço. Dito isso, vamos lá para nossa lista!

1. Softube Saturation Knob

Minha primeira recomendação é da desenvolvedora Softube, muito conhecida pelas suas emulações (pagas) do equalizador Tube Tech (estilo Pultec) e máquina de fita Tape. Mas ela possui uma excelente opção gratuita também.

Já falei sobre a importância do uso de saturação na mixagem num post anterior (link), e o Saturation Knob é uma ferramenta que torna essa técnica facilmente aplicável.

O plug-in possui uma interface extremamente simples, com apenas um knob gigante, para controlar o nível de saturação, e uma chave seletora, que determina a faixa de frequências a ser distorcida.

Cada modo é bem auto explicativo: na posição “Keep High”, as frequências agudas são preservadas e o restante é distorcido. Em “Neutral”, todo o espectro de frequências é saturado. Já no terceiro e o último modo, “Keep Low”, as frequências graves são mantidas intactas enquanto o restante é distorcido.

Clique aqui para saber mais sobre esse plug-in e baixá-lo.

2. Tokyo Dawn Records Nova EQ

Pela minha experiência, equalizadores dinâmicos (ou compressores multi-banda) são ferramentas muito limitadas ou até mesmo indisponíveis em grande parte das principais DAW’s do mercado. No entanto, a empresa Tokyo Dawn Records (ou simplesmente TDR) sana esse problema com seu excelente plug-in NOVA, que considero uma ótima alternativa para opções mais conhecidas no segmento como o Pro-MB e o Pro-Q3 – ambos da FabFilter, no valor de 150 dólares cada.

O NOVA permite a compressão ou expansão de até quatro faixas de frequência diferentes, cada uma possuindo três controles clássicos de equalizadores paramétricos (Q, Frequency e Gain), e quatro parâmetros de compressores/expanders (Threshold, Ratio, Attack e Release). Cada faixa de frequência pode ser escutada de forma isolada (no modo Solo), para avaliação precisa, ou completamente ignoradas pelo plugin (no modo bypass). Além disso, o plugin possui outros controles extremamente úteis, como filtros Hi- e Lo-Pass com slopes variáveis, visualizador de espectro de frequências e controle dry/wet, para uso em modo paralelo.

Clique aqui para saber mais sobre o NOVA e baixá-lo.

3. Native Instruments Kontakt Player

Minha terceira recomendação é de um instrumento virtual da desenvolvedora Native Instruments, que fabrica desde controladores MIDI complexos até plugins de todos os tipos. O Kontakt Player (atualmente na versão 6) é uma versão gratuita do Kontakt, que é, basicamente, um reprodutor de bancos de samples de todos os tipos. Em outras palavras, é um emulador não de um instrumento específico, mas sim de qualquer instrumento que utiliza sua interface, seja ele uma bateria, percussão, orquestra, sintetizador, harpa, ou – literalmente – qualquer outro instrumento.

Apesar de ser mais enxuta que a completa, a versão Player do Kontakt já é muito abrangente e me atende com tudo o que preciso, pois é capaz de hospedar tanto as bibliotecas oficialmente disponibilizadas pela Native Instruments quanto as de terceiros e pequenas desenvolvedoras – com isso, as possibilidades são infinitas.

Dependendo do instrumento, o Kontakt Player pode até ser utilizado em modo Multi-Output – ou seja, é possível separar o instrumento em canais diferentes para processá-los de forma independente – o que facilita, por exemplo, a mixagem de um kit de bateria virtual ainda em forma de informação MIDI.

Com o Kontakt Player, já podem ser baixados gratuitamente mais de 6GB e 2000 sons (de acordo com o site da NI). Além disso, periodicamente, a desenvolvedora disponibiliza alguns instrumentos pagos para aquisição grátis por um tempo limitado – então é sempre bom ficar de olho nas suas ofertas.

Clique aqui para saber mais sobre o Kontakt Player e baixá-lo.

4. Izotope Ozone Imager

A Izotope é uma fabricante que oferece soluções integradas para cada etapa da produção musical. O pacote Ozone contém várias ferramentas especializadas para a etapa de masterização, como Equalizador Mid/Side, Stereo Widener e Limiter – porém, todas suas versões são pagas. No entanto, um de seus módulos, o Imager – que controla a abertura Stereo – é disponibilizado de graça, e é um dos meus preferidos nessa categoria.

Atualmente, o Ozone Imager encontra-se na sua segunda versão. Ele permite facilmente estreitar ou alargar a abertura stereo de elementos individuais ou de uma mix inteira. Assim, como exemplificado no site da Izotope, é possível espalhar um synth mais “estreito” ou centralizar um baixo que está invadindo os sides.

Além disso, o Imager possui a função Stereoize, que torna stereo sons originalmente mono sem a necessidade de usar reverbs ou técnicas de doubling. Também disponibiliza três visualizadores da informação stereo distintos para a track em que é inserido, permitindo visualizar a relação entre as informações no mid e nos sides de forma bem intuitiva.

Clique aqui para saber mais sobre o Ozone Imager.

5. ValhallaDSP Super Massive

A desenvolvedora ValhallaDSP é super conhecida por seus plugins de reverb e delay pagos, praticamente líderes de mercado no segmento. No entanto, a empresa possui também alguns plugins gratuitos com sonoridade e interface bem características da ValhallaDSP. Um deles foi lançado recentemente e se chama Super Massive, um ótimo misto de delay e reverb para sonoridades espaciais e, como o nome sugere, massivas.

O Super Massive possui diversos controles clássicos de delays, como feedback e tempo de delay, mas o seu diferencial consiste nos modos, cada um com seu próprio timbre de repetições e até mesmo reverbs próprios, além de recursos como pitch shift (warp), modulação e outros.

Clique aqui para saber mais sobre e baixá-lo.

6. ValhallaDSP Freq Echo

Mais um plug-in gratuito dessa lista é tambem da ValhallaDSP: o Freq Echo, que é também um delay com modulação. Possui uma interface mais simples que o Supermassive, com muito menos controles, mas é direto ao ponto: ele gera um delay, um “eco” do seu som original, com uma abertura stereo muito interessante e a possibilidade de modular a frequência do sinal processado de forma a soar como um sintetizador FM.

Como descrito no site da ValhallaDSP, é ótimo para efeitos de phasing e flanging com feedback infinito, gerando sons bem psicodélicos.

Mais informações sobre o Freq Echo podem ser encontradas aqui.

7. ValhallaDSP Space Modulator

Esse é o terceiro e último plugin da lista desenvolvido pela ValhallaDSP. Ele se chama Space Modulator e consiste num flanger (por sinal, o único da ValhallaDSP). Funciona somando ou subtraindo cópias do sinal limpo com pequenos atrasos, gerando cancelamento e reforço de frequências com alguns recursos únicos. Possui funcionalidades, como descritas no site da fabricante, de pitch-shifting, doubling, ecos bizarros e “todos os tipos de de efeito difíceis de serem descritos”, sendo cada uma delas descritas como um modo diferente no plugin.

Alguns de seus parâmetros incluem mix, rate, depth, feedback e

Clique aqui para saber mais sobre e baixá-lo.

8. Spitfire Audio LABS

Esse é o segundo e último instrumento virtual da lista. O instrumento LABS é desenvolvido pela Spitfire Audio. É semelhante ao Kontakt no sentido de que reproduz bancos de samples, mas a proposta desse plug-in é mais voltada para a reprodução de sons mais únicos, como pianos suaves, cordas, metais e orquestras moduladas, instrumentos exóticos, dentre outros. Além disso, não suporta bibliotecas feitas por terceiros, apenas aqueles da própria fabricante.

Sua biblioteca gratuita inclui dezenas de instrumentos diferentes e vários GB de tamanho, portanto reserve um espaço razoável no seu armazenamento interno para a instalação de tudo que esse plug-in pode oferecer.

Clique aqui para saber mais sobre o LABS.

9. Xfer OTT

A desenvolvedora Xfer Records é conhecida por suas poucas mas excelentes ferramentas, utilizadas principalmente na produção de música eletrônica. Mas também são muito úteis em outros estilos. Uma dessas ferramentas é gratuita e se chama OTT, um compressor multi-banda baseado no plugin nativo do Ableton Live que compartilha do mesmo nome, sigla para Over The Top Compression (em português, compressão exagerada).

Possui uma interface bem simples. Sua sonoridade, como é de se imaginar pelo nome, pode alcançar níveis extremos com muita facilidade. Por isso, seu uso é voltado para a obtenção de timbres mais artísticos, mas também pode ser utilizado em modo paralelo para “engordar” instrumentos e trazer a tona algumas frequências importantes para sua inteligibilidade numa mix.

Clique aqui para saber mais sobre o OTT e baixá-lo.

10. Izotope Vinyl

Mais um plug-in da Izotope é o Vinyl: uma ferramenta para adicionar uma textura mais vintage às suas tracks, próxima da sonoridade de um vinil – ótimo para dar uma cara mais Lo-Fi para suas músicas. Isso é alcançado através da adição de ruídos característicos de vinis como riscos, sujeira e falhas eletromecânicas, além de efeitos de equalização removendo os extremos do espectro de frequências de acordo com o “ano” da gravação de cuja sonoridade o usuário deseja se aproximar.

Clique aqui para saber mais sobre o Vinyl.

Bônus: Plugins nativos da sua DAW de escolha

Decidi separar esse item bônus na lista que não é um plug-in específico, mas sim uma recomendação mais geral: antes de investir em plug-ins consagrados e mais caros, domine primeiro os plug-ins nativos da sua DAW. Muitas DAW’s oferecem ferramentas de diversas categorias, desde equalizadores e dinâmicos simples, efeitos de modulação, delays e reverbs, até instrumentos virtuais.

Pessoalmente, sou um grande fã de tudo que é nativo da minha DAW principal, o Logic Pro X, e sinto que seus recursos nativos são ótimas alternativas para vários dos plug-ins mais utilizados por profissionais mundo afora. Só comecei a investir mais em plug-ins de terceiros a partir do momento em que me sentia confiante com pelo menos 75% dos nativos do Logic e já conhecia bem a sonoridade deles. A partir daí, mapeei meus investimentos com base naquilo que mais sentia falta e assim faço até hoje – buscando sempre aqueles que me parecem mais inovadores e intuitivos.

Dito isso, espero que você tenha se interessado pelas recomendações e se divirta experimentando! Bons trabalhos!

Sobre Rafael Freitas

Graduado em Engenharia Mecânica pelo CEFET-MG, atua como revisor de conteúdo e editor de áudio na UA, além de ser baixista profissional e produtor musical. Rafael especializou-se em engenharia de áudio e produção musical através de cursos presenciais e workshops de profissionais reconhecidos do mercado de trabalho nacional como Pedro Peixoto e Beto Neves e mantém um constante aprendizado na produtora Sonastério. Como baixista, seus destaques incluem mais de duzentas faixas gravadas para artistas ao redor do globo, um canal no YouTube com mais de 750 mil visualizações e shows e workshops ao lado de músicos de renome como Aaron Spears (Usher/Ariana Grande) e Doca Rolim (Skank).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *